Jimmie Durham

Jimmie Durham [149]
Do-It-Yourself Museum Project, 1996
Clara Silva colab. Beatriz Alcantara, Isabeli Santiago, Jonathon Austin, Mafalda Verde e Manuel Montenegro

Projecto de Museu Faça-você-mesmo (1996)
As salas têm objectos que são visíveis mas que não
se espera que sejam observados. Nestes incluem-se
radiadores a vapor, radiadores elétricos, interruptores
de luz, tomadas eléctricas, cabos e fios de electricidade,
canos de água, canos de gás, canos de esgoto,
luminárias, rodapés, tinta, câmaras de vigilância,
alarmes anti-roubo, etecetera.

Com um lápis de grafite ou uma caneta esferográfica,
faz uma lista sobre papel ou madeira de todos os
objetos que não se destinam a ser observados numa sala
de museu.

Sobre o artista
Um artista, ativista e escritor de reputaçao internacional, Jimmie Durham recorre à sua herança indígena americana para criar obras potentes que questionam e desconstroem a hegemonia ocidental. Durham, um cherokee, esteve envolvido no Movimento pelos Direitos Civis nos EUA e serviu como organizador político do Movimento Índio Americano. A sua prática artística – a qual engloba escultura, instalação, desenho, vídeo, performance e fotografia – pode ser vista como uma extensão do seu ativismo político. Através de objetos, imagens e palavras, revela os preconceitos de uma visão do mundo tendo o ocidente no centro e dá voz a modos não ocidentais alternativos de pensamento. Por exemplo, em muitas das suas obras usa pedras para destruir carros, mobiliário ou peças de vestuário, subvertendo o paradigma histórico ocidental de conquista da natureza através da civilização e avanço tecnológico.

Americano, n. 1940, Washington, Arkansas, sediado em Berlim e Roma.

Esta informação foi extraída de: https://www.artsy.net/artist/jimmie-durham